Super Metroid


A série Metroid dispensa apresentações, desde o lançamento do primeiro título em 1986 para a NES que o seu sucesso não pára de crescer, apesar dos seus títulos mais recentes apresentarem uma divergência em termos de jogabilidade muito grande em relação às suas origens, sendo hoje jogados numa perspectiva de 1ª pessoa. Este novo estilo de jogo, apesar de atrair um público mais jovem viciado em jogar nesta perspectiva, infelizmente, e penso que estou a falar pelos fãs dos jogos originais, o caminho seguido pela série vai muito contra a minha vontade…mas estou a divagar.

Sem mais demoras, apresento-vos Super Metroid, lançado em 1994 pela Nintendo para a SNES.

Provavelmente não saberão, mas Super Metroid foi o terceiro título lançado na série, embora os lançamentos não coincidam com a linha cronológica do universo Metroid, pois curiosamente a história deste jogo enquadra-se no final  da saga, como podem verificar através da seguinte tabela:

A sequela do primeiro Metroid foi Metroid II: Return of Samus, contra todas as expectativas foi lançado para o GameBoy, a consola portátil da Nintendo, sendo que naturalmente não teve o impacto esperado após o sucesso do seu antecessor. No entanto, a qualidade do jogo manteve-se intacta, sendo que as críticas que recebeu foram bastante favoráveis na altura e os fãs receberam-no com agrado, embora um pouco desiludidos pelo retrocesso especialmente a nível gráfico dadas as limitações do Gameboy e a ausência de cores nos seus jogos.

História

A história passa-se imediatamente após os acontecimentos de Metroid II, em que Samus Aran, uma bounty hunter intergaláctica a quem a Galactic Federation recorreu para viajar até ao planeta Zebes para recuperar amostras da espécie Metroid, organismos que conseguem unir-se a outros seres vivos, sugando assim a sua energia até os matar. No planeta Zebes encontrava-se a base dos piratas que atacaram a nave de cientistas da Galactic Federation e roubaram estes poderosos organismos.  Esta foi a história que nos introduziu à personagem no primeiro jogo, em Super Metroid, Samus é alertada por uma mensagem de socorro proveniente de uma das colónias onde desenvolviam-se estudos numa amostra de Metroid recuperada por Samus, no entanto regressa apenas para constatar que todos os cientistas se encontravam mortos e a larva havia sido roubada.

O jogo inicia-se com uma cutscene mostrando Samus a seguir o líder dos Space Pirates de volta à sua base no planeta Zebes, para onde haveria de levar novamente a amostra dos perigosos organismos e que ela sabia que tinha que recuperar para não cair em mãos erradas. Ao chegar à base em Zebes, Samus parte para a exploração das cavernas e as mais diversas ramificações da fortaleza dos piratas, de modo a mais uma vez evitar o plano de conseguirem clonar em massa a espécie Metroid e usá-la como arma para a conquista do universo.

Sistema de Jogo

Tal como os seus antecessores, Super Metroid é um jogo de plataformas de acção – uma espécie de Castlevania no espaço – que tem lugar num mundo aberto bastante extenso interligado por portas coloridas (consoante os níveis de acesso que permitem a entrada) e elevadores. Ao desenrolar-se a história, o jogador irá apanhar power-ups que irão melhorar o fato de Samus, conferindo-lhe assim novos poderes e armas mais poderosas, bem como a capacidade de aceder a novas áreas através do desbloqueamento de portas de níveis de segurança superiores. Aqui reside toda a piada neste jogo, é bastante extenso e constantemente inovador, pois nunca sabemos qual será o próximo melhoramento ao fato, que nos trará novos poderes e armamento, permitindo assim voltar atrás e matar aquele inimigo que anteriormente era invencível ou aceder a uma nova zona, daí também a importância de irmos recordando as salas para onde deveremos voltar mais tarde.

O jogador poderá achar um pouco monótono e repetitivo ter que andar tanto para trás e para a frente – e até um pouco confuso por vezes saber para onde ir a seguir – mas asseguro-vos que a excelente história, os gráficos limpos e coloridos e a diversidade nos cenários, tornam o jogo constantemente fresco e inovador. O ponto alto do jogo é enfrentar os gigantes bosses que requerem cada um uma determinada estratégia e são um grande desafio, até para os fãs hardcore deste estilo de jogo.

Gráficos/Som

Cenários diversificados, gráficos bastante coloridos tornam este jogo um constante regalo para os olhos e conseguem dar-nos a sensação de imersão num ambiente de ficção científica. O detalhe colocado nos inimigos e no ambiente de cada zona é incrível. Não tenho nenhum reparo quanto ao grafismo, sendo que considero muito bom para este estilo de jogo de plataformas, ao contrário da perspectiva de primeira pessoa que os títulos mais recentes oferecem, mas essa é apenas uma opinião pessoal.

O som é também muito bom, não só os efeitos sonoros, tal como a música de ambiente, embora não esteja muito presente, o que é o ideal para criar um título de ficção científica, dando a sensação que estamos dentro de um dos filmes da saga Alien, à medida que descobrimos os mistérios por detrás da misteriosa raça Metroid.

Veredicto

Super Metroid é sem dúvida um dos melhores jogos que já joguei para a SNES, a sua longevidade é enorme e ao mesmo tempo nunca perde o interesse dada a variedade de cenários por onde nos iremos aventurar e a história bastante cativante com os seus constantes twists. O jogo é também bastante difícil e preparem-se para repetirem as mesmas cenas muitas vezes, pois os pontos  para gravar o jogo são um pouco distantes entre si.

Se não conhecem a série, este é o jogo ideal para entrarem na já longa saga Metroid.

NOTA: 19/20

Curiosamente os jogos Metroid são os preferidos dos fãs de speedruns, deixo-vos portanto com uma e ainda com um mapa do jogo, com a indicação dos power-ups e zonas especiais, que vos ajudará bastante.



~ por eckhartaldegar em Sábado, 22 \22\UTC Maio, 2010.

4 Respostas to “Super Metroid”

  1. Ora aqui está um excelente clássico que faz inveja a muitos jogos recentes!

  2. muito legal esse jogo, mas ele não termina do Planeta Zebes, ainda tem outros planetas que ele explora, e eu quero saber como é que quando vai sair da nave quando Zebes vai explodir, qual é macete para que a Samus vá com sua nave para outro planeta? Dá até pra 500% viu!

  3. muito bom esse joga

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: