Dig Dug


Esta semana decidi voltar a trazer um jogo de arcada para as luzes da ribalta, e o feliz contemplado foi o viciante Dig Dug. Este jogo é outra das grandes pérolas que a Namco nos ofereceu, seguindo o sucesso obtido pelo Pac Man. Embora com o tempo tenha perdido um pouco o seu destaque, e hoje em dia poucos serão os jovens que saibam do que se trata, é sem dúvida um jogo a considerar, razão pela qual venho aqui tentar deixar o bichinho do jogo nesta juventude.

Objectivo e características do jogo

A premissa do jogo é bastante simples, exterminar todos os monstros antes que os mesmos consigam fugir ou te consigam apanhar. Existem duas maneiras distintas de exterminar os monstros, enchendo-os de ar até que rebentem como um típico balão, ou escavando túneis de forma estratégica para derrubar pedras sobre os inimigos.

Apenas existem dois tipos de inimigos, os Pookas, que se assemelham a uns balões vermelhos com uns óculos amarelos de snorkeling, e que não possuem qualquer tipo de habilidade especial; e os Fygars, dragões verdes com dentes afiados e que são bastante hostis, fazendo frente à nossa personagem sempre que podem, e com a agravante de conseguirem respirar rajadas de fogo que são bastante prejudiciais à nossa saúde.

Passado algum tempo os monstros têm a habilidade de se transformarem em algo semelhante a fantasmas, conseguindo desta maneira se deslocarem para outras secções dos túneis, atravessando terra sólida, pelo que têm que ter cuidado para evitar a sua fuga ou ficarem rodeados de inimigos sem darem por ela.

Opinião

Como em quase todos os títulos de arcadas de sucesso, o jogo embora simples, têm algumas nuances e detalhes que permitem uma clara distinção entre bons jogadores e jogadores lendários, que variam desde o facto de recebermos pontos de bónus por conseguir derrotar mais que um inimigo com a mesma pedra a conseguirmos “decorar” o timing certo desde que os Fygars brilham até eles lançarem uma rajada de fogo letal.

São exactamente esses pormenores que transformam um jogo num exercício intensivo de planeamento táctico, planeando cuidadosamente que túneis escavar e que inimigos atrair/atacar num dado momento.

O som é bastante bom para a era no qual está inserido, tendo um tema principal que fica no ouvido e cujo ritmo acompanha o que está a ser feito no jogo, sendo que é praticamente silencioso quando estamos parados, normal quando estamos a fazer determinada acção, ou bastante acelerado quando apenas falta eliminar o último monstro e o temos que o fazer antes que o mesmo consiga escapar.

Resumindo, este título foi extremamente viciante quando o mesmo foi lançado, e hoje em dia continua a ser sem dúvida uma grande escolha para meterem nas vossas consolas portáteis ou telemóveis, para ter sempre um grande jogo para passar o tempo.

Para finalizar aqui fica um vídeo do mesmo, embora só jogando é que se consiga compreender a mística do mesmo:

~ por Izilthir em Sábado, 8 \08\UTC Maio, 2010.

2 Respostas to “Dig Dug”

  1. isto fez-me lembrar um video no youtube

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: