Shining Force II


Todos os ávidos fãs de videojogos – principalmente os verdadeiros retrogamers – têm pelo menos um jogo que já jogaram de uma ponta à outra tantas vezes que chegam a envergonhar-se de as contar. Para mim – e para muitos –  esse jogo é Shining Force II para a Mega Drive e porquê? Leiam a seguir.

Background

A série Shinig Force, a par de Final Fantasy, é uma dos franchisings de jogos mais longos e conhecidos da indústria, contando no seu repertório com 17 jogos lançados desde 1991, ano do lançamento do marco que iniciou o legado: Shining in the Darkness. Ao longo dos tempos os criadores procuraram criar dentro da própria série várias mecânicas de jogo distintas, começou por ser um dungeon crawler em 1ª pessoa, passando por estratégia por turnos, hack-and-slash e até num clone de zelda. Na minha opinião, esta incursão por vários estilos de jogo diferentes nunca permitiu à série distinguir-se realmente por aquilo que os seus fãs a conhecem, que é como a pioneira nos rpg’s de estratégia por turnos. Representação disso é que mais recentemente lançou uma série de flops (jogos falhados em termos de popularidade e vendas) em que misturam elementos de rpg com acção, sem nunca funcionar muito bem. Poderia divagar ainda mais pela longa história deste franchising, no entanto será um mote para uma abordagem mais longa num especial sobre Shining Force a postar no blog mais tarde (deixo-vos aqui a minha promessa “eleitoral” para pegar no assunto mais tarde). Irei de seguida falar do jogo que sem dúvida notabilizou a série.

História

O jogo inicia-se com uma cena que nos ajuda a posicionar na história, um ladrão e dois cúmplices entram num templo em busca de algo de valor que possam roubar. No entanto a sua cobiça leva-os a roubar duas jóias que selavam Zeon, um dos três deuses do mal, que uma vez aterrorizou o reino de Granseal, provocando assim a sua libertação que desencadeia o aparecimento de uma série de demónios pelo reino todo e que se juntam para formar o exército que Zeon formará para tentar conquistar o reino novamente.

O jogador é Bowie, o típico jovem guerreiro aprendiz que sem o saber torna-se no escolhido pelos deuses para enfrentar e derrotar o demónio, quando o seu rei fica possuído por um dos demónios libertados, tornando-se uma marioneta nas mãos de Zeon. Astral, o mestre de Bowie, é chamado para exorcizar o mal de dentro do rei e avisa Bowie para não interferir, mantendo-o longe do perigo…mas obviamente que ignoramos o seu aviso e seguimo-lo para o castelo e aí começa a aventura épica de Shining Force II.

Tal como a série Final Fantasy, as histórias dos jogos Shining Force têm histórias independentes, logo esta nada tem a ver com o jogo anterior, apesar de ocorrerem no mesmo universo, sendo que os cenários de ambos estão interligados, mas de forma indirecta. Há quem diga até que Shining Force II resulta mais directamente da linha de história de Shining Force Gaiden: Final Conflict para a Game Gear, do que propriamente do jogo que o precede.

É verdade que a história possa parecer algo cliché no início, no entanto não deixa de oferecer aquela sensação que estamos prestes a embarcar numa jornada épica de batalha contra um bando de demónios e que iremos conhecer várias personagens ao longo do jogo que recrutamos para o nosso próprio exército. Existe também um registo humorístico de algumas personagens com personalidades muito próprias, o que mantém a história fresca e agradável.

Sistema de Jogo

Apesar de diferir na história com Shining Force I, o sistema de jogo é basicamente o mesmo, dividindo-se entre fases de exploração e de batalhas por turnos, em que o jogador tenta usar o máximo de cada personagem alternando entre ataques físicos e mágicos consoante as habilidades de cada um, daí a importância de se constituir uma equipa equilibrada.

Cada personagem pertence a uma classe distinta que tem qualidades únicas, entre mágicos, guerreiros, arqueiros, cavaleiros pegasus, etc… é importante saber gerir e tirar o melhor partido da equipa. Em relação ao jogo anterior, temos mais classes à disposição e o nível de promoção das personagens foi alargado para o 20, ou seja mais 10 que Shining Force I, sendo que o tempo de jogo e número de batalhas é significativamente maior. A promoção de uma personagem permite-lhe atingir uma nova classe, que se traduz em novas habilidades, possibilidade de usar outras armas e aumento geral das suas capacidades. Neste jogo a transição entre classes já não é tão linear, pois através de itens específicos temos agora possibilidade de duas classes possíveis para promoção em algumas personagens, introduzindo um novo conceito de estratégia para os combates. Existe também maior liberdade de acção, sendo que a história não é tão linear, sendo possível explorar áreas já visitadas ou que divergem da linha corrente da história.

Outra das inovações foi a caravana que viaja connosco, que é uma espécie de quartel general ambulante, permitindo a qualquer altura modificar a constituição da equipa ou trocar de itens entre o armazém e o inventário das personagens.

Gráficos

Do ponto de vista gráfico, não há dúvida que Shining Force 2 está muito mais bonito do que o seu antecessor. Os gráficos estão muito mais finos e coloridos e as sprites e animações estão bastante mais variadas tanto durante as fases de exploração como as de combate. Os cenários são mais detalhados, as sprites maiores e as sequências de magias estão melhor realizadas. Sendo eu um fã incondicional do 16bit dá um prazer enorme ver as animações de combate e os cenários deste jogo, bem como o detalhe das personagens.

Som

Quanto ao som é também muito bem sucedido, apesar de os temas não serem muitos, são bastante cativantes, especialmente os de combate o que faz com que aquelas batalhas que duram quase uma hora passem em minutos. Eu pessoalmente adoro as músicas do jogo, principalmente quando transitam entre combates de personagens não promovidas para promovidas, aí sim torna-se realmente épico. Apesar dos efeitos sonoros serem um pouco datados, este jogo tem uma das melhores bandas sonoras de um rpg na minha opinião.

As batalhas alternam entre sequências de posicionamento estratégico e animações de combate mais detalhadas e bonitas que o jogo anterior, como se pode verificar

Veredicto

Shining Force II é um daqueles jogos que perduram na história dos videojogos e que definiu e notabilizou uma série. Com dezenas de horas de jogo, personagens secretas e armas para descobrir, inúmeras zonas para visitar, uma vez não chegará com certeza para desfrutar ao máximo deste excelente rpg de estratégia. Uma história animada e cativante aliada a um sistema de jogo e personalização de personagens torna-o um desafio para qualquer amante dos jogos de estratégia por turnos. O único reparo que poderei fazer a este jogo é a dificuldade, que apesar de ser possível escolher entre vários níveis, até o mais difícil não será certamente um grande desafio para quem está habituado a este género. Em suma, se ainda não jogaram ou não conhecem a série então não percam mais tempo, porque é sem dúvida um grande jogo e um dos meus preferidos, indispensável para qualquer retrogamer que se preze.

NOTA: 20/20

~ por eckhartaldegar em Terça-feira, 20 \20\UTC Abril, 2010.

Uma resposta to “Shining Force II”

  1. Esse jogo é demais… comecei pela enésima vez a joga-lo^^
    Devo jogar nem que seja uma vez ao ano.
    Seria bom que lançassem uma versão dele pra gba como do shining force 1 que adicionaram umas melhorasinhas e permitiram além do armazenamento de itens, espaço para 4 equipamentos e 4 itens.
    Essa versão em especial é muito boa e eu até comprei um Shining force exa acho pra ps2 mas inda num joguei.
    Aconcelho a todos esse jogo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: