Silver


Numa altura em que não existiam quase nenhuns JRPG’s no PC, tirando alguns ports directos como FFVII, Silver veio mudar e de que maneira esta situação. O jogo não veio destronar os campeões de vendas nas consolas, mas veio certamente trazer uma nova abordagem e preencher o vazio existente deste tipo de títulos no PC.

Este jogo ficou esquecido no tempo, não tendo tido o mesmo protagonismo de muitos outros, mas não foi por falta de valor… uma prova simples foi o facto de o mesmo ter saído mais tarde na Dreamcast devido ao bom feedback que obteve no PC.

História

Silver, um feiticeiro maligno, descobre que a sua mulher o traiu, e levado pela raiva e fúria mata-a pela sua traição. Para preencher o vazio deixado pela sua mulher, Silver rapta todas as mulheres do reino como o intuito de escolher uma para ser a sua futura mulher.

Aqui entra o protagonista, David, um jovem guerreiro cheio de potencial, vê a sua mulher ser raptada pelo Silver e parte numa busca para a recuperar tanto a ela como às restantes donzelas do reino. Para o ajudar ele conta com a assistência do seu avô, chamado GrandDad (lol), que o treina para ser melhor guerreiro.

Opinião

Este foi um dos RPG’s nos quais perdi incontáveis horas a jogar no PC, a história parece ser pouco desenvolvida e até um bocado cliché, mas à medida que nos envolvemos no jogo essa opinião vai-se desvanecendo.

Quanto a gráficos, as opiniões dividem-se, visto apresentar paisagens de fundo 2D com grande qualidade, e uma impressionante variedade mesmo em RPG’s, combinada com personagens 3D que são um autêntico conjunto de polígonos.

A grande inovação neste jogo foi um sistema de combate em real-time, com o auxílio de movimentos de rato para variar entre golpes com força, golpes de lado, bloqueios, etc. Esta mudança trouxe uma boa alternativa ao sistema de menus típico, e veio a inspirar outros sistemas de combate em real-time que saíram mais tarde. O único problema do mesmo, pralém de ainda terem que perder uns bons minutos para se habituarem a ele, é o facto de existir alguns problemas na IA das personagens, o que leva a que o controlo de múltiplas personagens tenha alguns acontecimentos inesperados.

A banda sonora do jogo foi bastante boa para a sua altura, e é outro dos pontos fortes do mesmo, fica aqui um exemplo:

Resumindo, o jogo têm as suas falhas, mas os seus pontos fortes mais que as compensam, oferecendo-nos muitas horas de diversão… definitivamente recomendado para quem gosta de RPG’s fora do normal.

E para terminar, deixo aqui um vídeo que mostra o gameplay:

~ por Izilthir em Quarta-feira, 27 \27\UTC Janeiro, 2010.

2 Respostas to “Silver”

  1. Boas

    Estava a ler o teu artigo e pensar numa coisa. Acho que por vezes necessitamos de jogos como este. Que não sejam perfeitos mas que nos ofereçam um bom entretimento. Se calhar andamos é todos mal habituados a pensar que todos os jogos tem de ser perfeitos…:) Perfeito, perfeito só há um…o “Mario 64” com 100% (para bom entendedor…;)

  2. Bem, pessoalmente penso que o jogo perfeito não existe, há jogos mesmo muito bons mas até hoje sempre encontrei falhas nos mesmos.

    Quanto ao Mario64 eu discordo totalmente, preferindo muito mais o estilo de Mario 2D, que acho que é a fórmula que funciona melhor… não é por nada que lançaram o New Super Mario Bros Wii e o mesmo obteve o sucesso que teve. É daqueles jogos que me deixam uma comichãozinha para comprar uma Wii, mas a não ser que alguém me patrocine nessa aventura não há dinheiro para a coçar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: